3rd Down Pressures

Desta vez o assunto é um dos meus preferidos: 3rd down packages! Este é o jogo entre Wasa Royals e Seinajoki Crocodiles, na semana 6 da Vaahteraliiga 2019. A situação é uma 3rd & 9, no primeiro quarto da partida.

Situação clara de passe. Decidimos mandar uma 5-man pressure e escolhemos os matchups na nossa marcação individual. Estamos em uma cover 10. Ou seja, temos um post defender (Rover) e nenhum jogador no low hole, já que os outros 5 defensores estão em man coverage.

Sabíamos que, nestas situações, a proteção mais comum dos Crocodiles era o half-slide para o lado oposto do posicionamento do RB. Neste caso, ele faz um check release após ver que o nosso Will LB não faz blitz. Isso nos deixa com 5×5. A nossa vantagem estava no fato de os Crocodiles terem mostrado anteriormente que seus Guards e Center não tinham sucesso contra stunts e games do front adversário – a pobre movimentação lateral dos guards era o principal fator. Então, nossa estratégia foi forçar a comunicação e troca rápida de bloqueios no meio da OL – que acabou não acontecendo e gerou pressão para a QB.

Se o slide é para o lado esquerdo, podemos observar o LG e o C indo para o “lado contrário” e não olhando para quem realmente estava indo em direção aos seus gaps. Em uma boa execução dessa proteção, o Center passaria o Nose para o RG, bloquearia o  Joker e deixaria o Mike com o LG. Ao invés disso, os 3 bloquearam apenas dois, deixando o caminho livre para o Mike. Agora, a função do Mike é passar o mais próximo possível ao LG para não tomar um caminho muito longo para o QB. O timing foi bom e ele fez com que o QB tivesse tempo para apenas uma leitura na jogada.

Essa pressão fez com o QB tivesse que lançar uma bola 50/50 para seu W (provavelmente definida em sua leitura pré-snap) sem chances de continuar sua progressão. Novamente, só fizemos essa chamada porque estávamos confortáveis com os matchups. Nosso BC fez um bom trabalho na cobertura: movimentou seus pés com rapidez, manteve sua leverage e seus olhos nos quadris do W, utilizou o alcance de seu braço para ficar in-phase e, assim que o recebedor olhou para a bola, virou-se para desviar o passe. Curta o vídeo em três ângulos diferentes 🙂

Pressões exóticas fazem com que o ataque espere coisas diferentes vindas da defesa, e um simples blefe de blitz pode confundir uma proteção. É importante usar chamadas para armar outras no futuro, mas isso é tópico para outro post. Até mais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: